A influência da natureza da carga na seleção do modal de transporte

Natureza da carga

A influência da natureza da carga na seleção do modal de transporte

0
(0)

Transportar uma carga não é uma tarefa fácil. Afinal, estão disponíveis diferentes modais de transporte e uma das tarefas é selecionar aquele mais adequado para movimentação da carga. Entre os vários critérios utilizados, a natureza da carga é mais um que pode ser utilizado para seleção do modal de transporte.

Em nosso blog já foram apresentados alguns fatores que interferem na seleção do modal de transporte de cargas. Nesse texto, vamos considerar a natureza da carga como um fator adicional para seleção do modal de transporte a ser utilizado em uma operação de entrega de produtos, favorecendo o atendimento ao nível desejado de serviço ao cliente.

O impacto do transporte no serviço ao cliente é um dos mais significativos, e as principais exigências do mercado geralmente estão ligadas à pontualidade do serviço (além do próprio tempo de viagem), à capacidade de prover um serviço porta a porta, à flexibilidade, no que diz respeito ao manuseio de uma grande variedade de produtos, ao gerenciamento dos riscos associados a roubos, danos e avarias e à capacidade de o transporte oferecer mais de um serviço básico de transporte, tornando-se capaz de executar outras funções logísticas.

NAZÁRIO, Paulo. Papel do transporte na estratégia logística. In: Logística empresarial: a perspectiva brasileira / (organização) Paulo Fernando Fleury, Peter Wanke, Kleber Fossati Figueiredo. São Paulo: Atlas, 2000. p. 128.

Para mais detalhes sobre a relação entre nível de serviço ao cliente e os custos logísticos, sugerimos a leitura de nossa publicação sobre trade-off entre nível de serviço e custos.

A carga e o modal de transporte

Naturalmente, a natureza da carga a ser transportada exerce uma influência sobre o modal de transporte a ser utilizado. Não se pode esquecer que as características intrínsecas a determinados tipos de carga serão requisitos para a escolha do modal. A seguir, consideramos diferentes tipos de carga e tecemos algumas considerações a respeito do seu transporte.

Cargas secas

Entende-se por cargas secas aquelas constituídas por matérias primas, produtos industrializados e produtos não perecíveis, cujo transporte pode ser realizado sem a necessidade de cuidados especiais, tais como refrigeração.

São exemplos de cargas secas: madeira, materiais de construção, móveis e alimentos não perecíveis. Seu transporte, em geral, pode ser realizado em qualquer época do ano, utilizando modais como o rodoviário ou o ferroviário.

Carga a granel

As cargas a granel são aquelas que são movimentadas sem serem embaladas, encaixotadas ou ensacadas. Os principais tipos são os granéis sólidos, como arroz, soja, milho e trigo. Mas também existem os granéis líquidos como sucos, leite, água ou refrigerantes. Nesse caso, os granéis líquidos são constituídos por produtos não perigosos, já que existem restrições específicas ao transporte de cargas perigosas.

Os granéis sólidos, em geral, podem ser transportados pelos modais rodoviário, ferroviário e aquaviário. Já os granéis líquidos usualmente o são através do modal rodoviário.

Cargas frigoríficas

Esse tipo de carga requer cuidados especiais pois se destina a consumo humano, podendo sofrer deterioração durante o transporte, se não for realizada sob refrigeração.

São exemplos de cargas frigoríficas as que transportam peixes, aves e carnes, em geral congeladas, e que por isso exigem equipamentos com controle de temperatura. O transporte em geral será realizado pelo modal rodoviário ou ferroviário, considerando, nesse caso vagões refrigerados ou transporte por contêineres refrigerados.

Cargas perigosas

A carga perigosa é qualquer uma que possa trazer riscos à saúde, à segurança ou ao meio-ambiente.

Geralmente são cargas de produtos químicos como gás natural, combustíveis ou materiais radioativos ou explosivos.

O transporte de gás natural, em geral, é realizado através de gasodutos, podendo, no entanto, ser realizado também através de cilindros pressurizados em caminhões.

Caminhão transportando cilindros de gás natural
Caminhão transportando cilindros de gás natural

Os combustíveis podem ser transportados por quase todos os modais, exceto o aéreo, em função de exigências de segurança que impedem o transporte de produtos explosivos em aviões.

Outros produtos radioativos ou explosivos são, em geral, transportados pelo modal rodoviário ou ferroviário.

Em qualquer tipo de transporte de cargas perigosas, devem ser adotados procedimentos específicos para segurança, principalmente na carga e descarga. Além disso, as cargas que transitam por estradas, por exemplo, devem ser sinalizadas e acompanhadas de documentações de controle, além dos demais documentos necessários em todo transporte.

Carga de minérios e cimento

Apesar de não serem classificadas como cargas perigosas, a movimentação de minérios e cimento também representa riscos à saúde, em função da quantidade de partículas que pode circular pelo ar.

Dessa forma, o transporte de tais cargas requer condicionamento adequado para evitar esse risco à saúde. Além disso, há uma preocupação em relação à umidade das cargas, que no caso de cimentos, por exemplo, pode ser bastante prejudicial.

Cargas de veículos

As cargas formadas por veículos, tais como carros, motos e caminhões, apresentam elevado valor agregado. Dessa forma, uma das principais preocupações é a garantia do transporte sem que ocorram avarias e danos aos produtos.

Os veículos podem ser transportados pelos modais rodoviário (caminhões cegonha), ferroviário e marítimo, no caso de exportações ou importações, onde um exemplo são os chamados cargueiros ro-ro. Esses são assim chamados como uma abreviatura ao termo roll on roll off, onde os veículos entram e saem dos navios por seus próprios meios.

Cargueiros roll on roll off para carga de veículos
Cargueiros para transporte de veículos (roll on roll off)

Cargas frágeis

Constituídas de produtos que exigem cuidados especiais, pois podem ser danificados com facilidades, esse tipo de carga deve ter sinalização específica e procedimentos específicos para seu manuseio.

São exemplos de cargas frágeis aquelas constituídas por produtos como vidros, cristais, espelhos e louças.

Cargas de valor

São cargas de altíssimo valor, como ouro, pedras preciosas, joias ou valores monetários, que por isso necessitam de procedimentos específicos de vigilância e acompanhamento.

O modal rodoviário, por ser um dos mais suscetíveis a roubo, é também um dos que mais necessita de cuidados adicionais, no caso do transporte de tais produtos.

Cargas vivas

São cargas de animais e que, por isso, precisam de meios de transporte adequados. Normalmente realizada através do modal rodoviário ou ferroviário, exigem equipamentos de transportes que garantam a preservação da vida dos animais. Assim, os caminhões ou vagões utilizados nesse transporte são específicos para a movimentação de cargas vivas.

Transporte rodoviário cargas vivas
Caminhão para transporte rodoviário de aves

Cargas indivisíveis e de grande porte

Esse tipo de carga é formado por grandes peças, que não podem ser desmontadas, e que por isso exigem meios de transporte especiais, de grandes dimensões e capacidade de carregamento.

Exemplos de cargas de grande porte são os equipamentos industriais, transformadores, guindastes, entre outros. No caso do transporte por modal rodoviário, podem ser necessário autorização específica para transporte por determinadas rodovias, sendo restrito, por exemplo, o horário de transporte de tais cargas.

Carga de medicamentos

Pela característica e criticidade desse tipo de carga, onde muitas vezes é necessário que seja transportada sob refrigeração, o modal deve contemplar a possibilidade de cuidados especiais no transporte.

É necessário, entre outros requisitos, a contratação de um farmacêutico responsável pela pelo controle da distribuição dos medicamentos em uma cadeia de suprimentos.

Seleção do modal de transporte

Como se pode observar, diferentes tipos de cargas exigem cuidados especiais no seu transporte e manuseio, além daqueles requisitos, já comentados em outras publicações, para a seleção do modal de transporte mais adequado.

Deve-se considerar, por exemplo, a criticidade de alguns requisitos quando a velocidade for uma característica importante para o transporte de um determinado tipo de carga.

Muitas vezes, a solução tem sido a adoção de mais de um tipo de modal, quando em apenas um deles não for possível contemplar todas as necessidades específicas da carga, conforme já discutidos em publicações sobre a intermodalidade no transporte de cargas.

O fundamental a ser considerado, qualquer que seja a decisão, é de que o transporte de carga tem uma importância muito grande para que seja atingido o nível de serviço do cliente. Não apenas considerando a entrega de produtos com a integridade garantida, mas também o atendimento aos prazos e locais adequados aos clientes.

Daí é que muitas empresas optam pela contratação de parceiros para o transporte de cargas. Pelo fato de que estes já têm a experiência no transporte de produtos, além dos equipamentos adequados à movimentação.

Uma outra opção, também comum, tem sido o uso de operadores logísticos, que não apenas são responsáveis pelo transporte, mas por toda a gestão da cadeia de suprimentos da empresa, assumindo o compromisso, junto ao contratante, de garantir a satisfação dos clientes em relação aos produtos da empresa.


Se você gostou desse assunto saiba que este e muitos outros, relacionados à logística empresarial, são discutidos em nosso curso Logística Integrada na Cadeia de Suprimento. Conheça o programa completo do curso.

Deixe seu comentário e compartilhe esse artigo em suas redes sociais.

REFERÊNCIAS:

NAZÁRIO, Paulo. Papel do transporte na estratégia logística. In: Logística empresarial: a perspectiva brasileira / (organização) Paulo Fernando Fleury, Peter Wanke, Kleber Fossati Figueiredo. São Paulo: Atlas, 2000.


Como você classifica esse post?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

2 Comments
  1. Aldinei Cruz disse:

    Parabéns pela material, bem esclarecedor. Sou aluno de COMEX e Logística.

    Se puderem me enviar mais material agradeço.

    1. Obrigado pelo feedback, Aldinei.
      Semanalmente trazemos novas informações em nosso site.
      Acompanhe nossas publicações.
      Abraços,
      Francisco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.